Quantas FRUTAS para uma vida saudável

As frutas são alimentos importantes da nossa alimentação. Elas nos fornecem vitaminas, minerais, fibras e algumas outras substâncias conhecidas como fitoquímicos, que muito contribuem para o nosso estado geral de saúde. São fontes também de carboidratos, importante fonte de energia.


O recomendado é o consumo de 3 a 5 porções de frutas ao dia, das mais diversas possíveis, lembrando que uma porção de fruta corresponde à 1 xícara.

Diabéticos, entretanto, devem ficar mais atentos ao tipo de fruta a ser consumido e também no contexto alimentar em que ela está contido. Por isso é importante procurar um nutricionista para melhor orientar. Mas de uma maneira geral, coco, abacate, limão, caju, morangos, goiaba e caqui são boas opções de frutas para diabéticos por apresentarem um teor de carboidratos e de calorias mais reduzido e/ou por terem uma concentração de fibras extremamente alto.

Já para quem está de olho na balança e querendo emagrecer, a indicação geral é de que se consuma até 3 porções ao dia, de qualquer uma das frutas. Isso mesmo se o tipo de dieta que estiver seguindo for uma com restrição de carboidratos.

Vale ressaltar ainda, que na época do ano em que estamos, com o frio se aproximando, o consumo de algumas frutas em especial podem contribuir para aumentar nossas defesas naturais contra gripes e resfriados como a acerola, o limão e o pinhão, por exemplo. Acerola e limão pelo alto teor de vitamina C. Já o pinhão pelo alto teor de zinco e cobre. Todos, nutrientes importantes pro sistema imunológico.

A questão dos agrotóxicos é outro ponto importante sobre o vasto universo em que as frutas englobam. Segundo última análise, as frutas mais contaminadas por agrotóxicos foram o tomate, a laranja, abacaxi, maça e frutas vermelhas (morango, uva, amora, framboesa, mirtilo), mas todas elas de cultivo tradicional contém agrotóxicos.

Uma maneira de reduzir a quantidade de agrotóxicos na casca daquelas frutas cujo acesso à versão orgânica é difícil, seria após lavá-las em água corrente com esponja e sabão de coco, deixá-las de molho por 20 minutos em uma solução com água e bicarbonato de sódio (1 colher de sopa de bicarbonato para cada 1 litro de água). Isso reduz significativamente o teor de agrotóxicos da casca das frutas e também de outros vegetais.

Já em relação à manipulação de algumas frutas, algumas ressalvas:

Sempre que for preciso cortar maça e abacate um certo tempo antes do consumo, adicionar sumo de limão ou de laranja sobre estas frutas ajuda a evitar que fiquem escuras. Manter na geladeira ajuda ainda mais.

Quando cozinhamos ou assamos as frutas – maça, pera, banana, abacaxi, etc – não há aumento do teor de calorias nem de carboidratos destas frutas, mas sim o abrandamento de suas fibras o que pode ser interessante num processo de gastroenterites (a famosa “virose”, com sintomas de diarréia). Já em caso de diabetes esse tipo de preparação com frutas não é aconselhável.

Ainda, evite cozinhar frutas no microondas, isso pode reduzir o teor de antioxidantes da mesma.

Quando a fruta for consumida na forma de suco, o ideal é que não se coe, justamente para manter o teor de fibras. Caso contrário, eliminamos essa parte importante do alimento, deixando concentrado dentro do copo apenas os açucares e carboidratos da fruta o que pode não ser interessante para diabéticos, indivíduos com triglicerídeos e colesterol elevado, gordura no fígado e/ou em processo de emagrecimento.

Seja qual for, inclua mais frutas no seu dia-a-dia. Priorizando sempre as orgâncias, com casca, na sua forma íntegra (não cozida, nem na forma de suco) e claro, diversificando o máximo possível. Cada uma das frutas oferece nutrientes diferentes e igualmente importantes para a nossa saúde. Por isso, quanto mais variado o consumo, melhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *