O que é Nutrição Funcional?

A Nutrição Funcional é uma área da nutrição que estuda a interação entre todos os sistemas do corpo, baseada na fisiologia humana e suas relações existentes com a bioquímica, buscando constante equilíbrio entre o corpo e a mente. Considerada uma ciência integrativa cujo tratamento e prevenção de doenças e desordens metabólicas ocorre através da introdução de hábitos alimentares adequados e avaliação da necessidade de prescrição de nutrientes, fitoterápicos e outros coadjuvantes fundamentais no tratamento do paciente, com intuito de resolução do problema, redução dos sintomas e/ou melhora da qualidade de vida do indivíduo.

 

Para isso, o nutricionista funcional deve compreender a história de vida do paciente, conhecer seus hábitos e preferências alimentares, a prática de exercícios físicos, pesquisar os fatores ambientais que possam estar relacionados com o surgimento da patologia (ou sintoma) em questão.

 

A nutrição funcional trata o indivíduo como um todo e busca sempre compreender diversas áreas do metabolismo como: estresse oxidativo e metabolismo energético, regulação hormonal e de neurotransmissores, digestão, absorção e biotransformação dos alimentos, suporte imunológico, destoxificação hepática, processos inflamatórios e claro, equilibrio corpo e mente.

 

Além de patologias clássicas como o diabetes, hipertensão, dislipidemia (colesterol, triglicerideos e ácido úrico alto), esteatose hepatica (gordura no fígado), sobrepeso e deficiência de massa magra, a nutrição funcional também atua em sintomas corriqueiros, mas que interferem muito na qualidade de vida do indivíduo tais como:

  • Dores de cabeça e enxaqueca
  • Cansaço e prostação
  • Falta de memória, concentração e atenção;
  • Ansiedade, estresse e depressão;
  • Desordens na tireóide;
  • Azia, refluxo, dores no estômago e desconforto abdominal;
  • Infertilidade (feminina e/ou masnulina) e baixa libido;
  • Endometriose
  • Síndrome dos ovários policísticos;
  • TPM;
  • Dificuldade de perda de peso;
  • Baixo rendimento no exercício físico;
  • Queda de cabelo, unhas frágeis e acne;
  • Celulite e problemas circulatórios;
  • Predisposição à infecções respiratórias como gripes e resfriados;
  • Processos alérgicos como riniti, sinusite e outras urticária e dermatites;

 

Dentre tantos outros.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *