Estresse: como a Nutriçao Funcional pode ajudar.

Diariamente somos submetidos ao estresse, em níveis baixos ou mais elevados.

Toda vez que o cérebro se sente ameaçado – seja por um chefe exigente, uma visita indesejada para o final de semana, pela presença de um animal peçonhento em casa ou qualquer outro motivo desconfortável – ele estimula a produção de uma série de hormônios que culminam numa maior produção de cortisol  por uma glândula do corpo, chamada adrenal.

Esse hormônio, o cortisol, é vital à nossa sobrevivência uma vez que participa do metabolismo energético, como a regulação da glicemia em estados de jejum; está envolvido na regulação da pressão arterial, entre outros processos importantes envolvendo o ciclo circadiano e liberação de hormônios e neurotransmissores.

O problema está quando há uma super produção de cortisol pelo organismo por longos períodos proveniente do estresse emocional crônico, da sussessão de noites pouco e mal dormidas, pelo excesso de treinamento desportivo, pela restrição severa de calorias da dieta e inúmeras outras causas.

Quando em excesso, o cortisol pode interferir negativamente no sistema imune, na produção dos hormônios tireoidianos, afeta a integridade da massa muscular, altera o funcionamento do intestino e gera um processo de disbiose intestinal, promove aumento da gordura corporal e desregula o próprio eixo que controla a sua produção. O aumento do cortisol crônico gerará a morte dos neurônios na região do hipocampo, relacionados ao estimulo inicial do seu eixo de produção. Esta redução temporária de cortisol, irá gerar sintomas como falta de energia, cansaço extremo, “preguiça” de viver, falhas de memória, alteração na cognição, podendo ainda estar correlacionado ao desenvolvimento de distúrbios de ansiedade e/ou depressão.

Várias são as estratégias da nutrição funcional para minimizar os efeitos maléficos do estresse, indo desde modificações dietéticas, prescrição de nutrientes e fitoterápicos para restauração da produção normal de cortisol, melhora da disbiose intestinal, melhora de imunidade, recuperação da memorização, melhora da concentração, redução dos sintomas de ansiedade, depressão, melhora da fadiga, progresso da qualidade e tempo de sono, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *